terça-feira, 29 de março de 2016

A saga dos pincéis


Oi, pessoal, tudo bem com vocês?

Dei uma sumida por motivos de <tentando organizar a vida>, e agora estou mais leve e com algumas novidades. Mas primeiro falarei sobre o que se trata este post. Vocês sabem que eu tento ter uma vida sustentável e que hora ou outra falo por aqui sobre essas minha experiências pra ter uma vida sustentável. Não engano ninguém dizendo que já tenho uma vida que é completamente sem resíduos, mas tento mostrar essas experiências, e recebo muita coisa boa em troca: vocês sempre lembram de mim quando vêem algum artigo/texto que fala sobre sustentabilidade em suas variadas formas, e acho muito legal ser um "ícone ecológico" pras pessoas que me conhecem mais de perto, e que me marcam em uma publicação no Facebook ou no Instagram, ou compartilham algo no meu grupo do Whatsapp. Isso me faz querer prosseguir no sonho, e querer alcançar mais pessoas!
Toda essa introdução é pra falar de mais uma experiência minha ao buscar produtos que não agridam, ou agridam minimamente o meio ambiente, que é o que busco pra minha vida e gostaria que todos ao meu redor também buscassem, se se permitirem pensar um pouco a respeito. E essa saga foi exatamente ao buscar pincéis para maquiagem, que não fossem feitos de plástico e que as cerdas fossem de fontes confiáveis... Então, há um ano atrás, pesquisei sobre pincéis feitos com cabo de bambu e/ou madeira e acabei comprando os pincéis da linha ECO da Macrilan. Fiquei empolgada porque a marca é brasileira (mas já explico umas coisinhas sobre) e os preços eram bem mais em conta do que os também em  bambu da marca parisiense ECOTOOLS, marca essa que diz seguir o conceito “earth-friendly”, e seus produtos são fabricados sem testes em animais (“cruelty free”) e sem o uso de qualquer produto de origem animal ou de derivados do petróleo.
Enfim, comprei os pincéis da Macrilan pelo preço, gostei do acabamento da maioria, mas uma amiga me atentou pelo fato de, apesar deles dizerem que a indútria é brasileira, os pincéis serem fabricados na China. Ora veja, eu muito inocente, achado que seria diferente com a ECOTOOLS, comprei no começo do ano alguns dos pincéis da marca e, ao final quando chegaram, a decepção: eles também continham o desestimulante "Made in China".
Fiquei tão chateada que deixei os pincéis quase duas semanas dentro da caixa, não mostrei pra minha mãe (que é a pessoa mais empolgada com maquiagens que eu conheço na vida!), não indiquei nas redes sociais... Até que eu consegui abrir, testar, e falar um pouquinho sobre o acabamento dele no Snachat. Nada muito demais, porque eu fiquei frustrada, né?
Aí vem o meu apelo às indústrias de cosméticos brasileiras: porque não tentar um pincel ecológico feito (COMPLETAMENTE), no Brasil? Não precisa ser de bambu, até porque é mais fácil encontrar na China, ok (e eles são o alimento natural dos pandinhas que lá vivem, vocês estão tirando o alimento natural deles, poxa!). Pode ser de uma madeira brasileira (com certificação, claro), que não sirva pra móveis, não sei, pensem! Eu sei que vocês se esforçam tentando fazer a coisa certa e, ao mesmo tempo, tentando deixar as mulheres brasileiras ainda mais bonitas, com suas diferenças.
Quero deixar claro que este não é um blog de moda feminina, pois minhas experiências sustentáveis vão muito além de cosméticos, e perpassam alimentos orgânicos e hortinhas até maquiagem e vestuário. Afinal nós não deixaremos de viver nesse mundo e usar das coisas que ele nos oferece, mas podemos consumir conscientemente, sabendo da origem dos produtos que compramos, da matéria prima/ingredientes que contém, e tudo a que geralmente nos é ocultado pelas indústrias que os produzem.
E é essa a reflexão que gostaria de deixar aqui, por hoje.



PS:. Eu acho que o título também poderia ter esse subtítulo: "A saga dos pincéis - um apelo ao Natura Campus e/ou Fundação O Boticário (?)" Que tal?

quarta-feira, 16 de março de 2016

Lojas de Produtos Sustentáveis - Listas (2ª Edição)



Resolvi fazer uma listinha pra vocês das lojas que vendem produtos sustentáveis e orgânicos no Brasil.

E-cosmetique
Loja online de produtos de beleza, onde você encontra cosméticos naturais, orgânicos, produtos de aromaterapia e acessórios para cuidar da sua beleza e bem estar. (A propósito, tem uns produtos no outlet com até 28% de desconto)

eCycle loja
Loja online do Portal eCycle que tem desde composteiras e produtos pra casa até alimentos, cosméticos e vestuário, além dos textos ótimos sobre diversos assuntos! São produtos de várias marcas e eu não conheço todos, mas vou me informar pra falar pra vocês, ok?

Link: http://www.ecycle.eco.br/

Estúdio Leaf
Sou super suspeita pra falar dessa loja porque adoro todos os produtos! Mas eu vou comprar e aí faço um post pra falar do atendimento deles!
Enfim, é um loja online de óculos em madeira selecionadas e com autorização de uso. Eles dão um guia, pra você escolher conforme seu tipo de rosto, e se você tiver grau é só anexar a receita que eles colocam. Eles também entregam pra todo o Brasil. Ah! E eles também vendem headphones e skins pra celular (iPhone).

Link: http://wearleaf.com/

AMA TERRA
Franquia de produtos sustentáveis que vai de moda e acessórios ao infantil. A maioria das lojas são online, tendo em diversos pontos do país. Aqui em São Luís somos os franqueados multiplicadores, e nas compras acima de R$ 200,00 o frete é grátis! Por enquanto não temos loja física, mas você pode nos contactar através do e-mail saoluis@amaterra.com.br ou atelieco@gmail.com ou do telefone (98) 98123-5548.

Link (institucional): http://amaterra.com.br/
Link (loja virtual): http://www.revendaamaterra.com.br/loja/espaco-saoluis

NATUE - Vivendo em equilíbrio
Loja online que vende desde alimentos e bebidas a cosméticos naturais (ou biocosméticos). O legal é que encontramos produtos de marcas brasileiras certificadas como a Mãe Terra, Jasmine e a Bioart Biocosméticos, e também marcas já consagradas na gringa, que se instalaram no Brasil, como a Surya e a Alva Cosméticos.

Link: http://www.natue.com.br/

--

Agora se você está procurando na sua cidade, e não online, e não está achando, sugiro navegar pelo site da Made in Forest, no link: http://www.madeinforest.com/ 
A Made in Forest é uma rede ambiental gratuita, nos moldes das redes sociais, que foi idealizada para que o "Eco Consumidor" tenha acesso a uma rede online de produtos e serviços, destinada ao consumo sustentável.

Bem, é claro que, ao meu ver, é difícil termos realmente produtos totalmente sustentáveis (não só pelo preço, mas também por conta do greenwashing - que depois explico direitinho o que é ), mas devemos pelo menos nos atentar para o fato de que podemos consumir mais produtos locais, como por exemplo: buscar agricultores locais, que não utilizam agrotóxicos, quando você não puder plantar na sua hortinha, ou mesmo, ao invés de comprar um produto que venha da China, ou Indonésia, buscar produtos fabricados no Brasil.

Por enquanto, é isso! Não coloquei mais lojinhas com medo de promover alguma que não seja realmente com o intuito que prega.

Beijinhos sustentáveis, e até semana que vem! :*

quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Alguns vegetais que se pode replantar


Dica do blog http://comofazerhorta.com.br/. Reescrito com acréscimo de plantas por Rafaella Souza.

É fácil replantar alguns vegetais a partir dos que se tem em casa, ou até mesmo gerar mais alimentos a partir de alguns restos de vegetais comprados na feira. Vou dar alguns exemplos:

Alho

Sabe quando aparecem pequenos brotos verdes (muito amargos para comer)? Então... Se você colocar este alho germinado em um copo com um pouco de água, esses brotos vão crescer.
Você deve trocar a água a cada dois dias e manter em algum lugar que pegue claridade, como perto de uma janela (se for próximo à cozinha, melhor ainda).

As folhas verdes tem um sabor muito mais suave do que os dentes de alho em si e são ótimas em saladas e massas. Mas se a fome não for tanta, pode-se plantar na terra e esperar para colher uma nova cabeça de alho. Para isso basta plantar o dente de alho em um vaso grande ou no chão, cobrir com uns 3 cm de terra e aguardar entre 4 e 9 meses. Quando algumas folhas secarem e amarelarem, será a hora de colher.

Cenoura

Compre cenouras na feira com um pedaço do talo, aí basta cortar a pontinha e colocar num recipiente com água. Em alguns dias novas folhas aparecerão e em poucas semanas você tem folhas verdes para fazer uma salada ou um refogado. Não gerará novas cenouras, mas as folhas são muito nutritivas e se não consumidas gerarão sementes (que aí sim, podem ser plantadas para gerar novas cenouras).


Cebolinha

Quando a cebolinha vem com raiz, é só cortar uns 2 cm acima da base, colocar em um recipiente com água e esperar alguns poucos dias. A água deve ser trocada a cada 2 dias. 

Você também pode colocá-la num vaso (ou garrafa pet, como na imagem), cobrindo com terra toda a parte da raiz e mantendo a terra úmida e, quando estiver grande suficiente, não arrancá-la da terra, somente cortando alguns centímetros acima da raiz.



Cebola

Ao contrário dos outros vegetais citados, o melhor é que as cebolas sejam plantadas diretamente no solo para crescer. Basta cortar a base inferior da cebola, deixando-a secar por algumas horas e então plantá-la em um vaso, cobrindo com uns 3 cm de terra.

Quanto maior for essa “tampa” cortada do fundo da cebola, melhor. Após três semanas, a cebola terá desenvolvido raízes e na quarta semana as folhas irão brotar. Quando algumas folhas já estiverem aparecendo, você pode remover do vaso, separar as mudinhas (caso mais de uma planta tenha surgido) e plantar cada uma em seu espaço, diretamente no solo ou mesmo em um vaso maior. Corte 1/3 das folhas para que seja mais fácil para a planta se readequar em seu novo ambiente.

Vou deixar aqui embaixo um vídeo que ilustra bem o replantio da cebola (é um pouquinho maçante, mas ele explica direitinho e fala que em 3 meses você colhe de 3 a 4 cebolas, e também tem o vídeo da colheita).


Batata doce

Com essa eu tive um sucesso aqui em casa tremendo! Meu irmão gosta de comprar na feira um monte por causa da dieta, então elas estavam estragando na geladeira e eu não queria jogar fora, geralmente eu faço compostagem de restos vegetais, casca de ovos e bora de café, mas dessa vez a batata doce me surpreendeu e rebrotou.

Como fazer? Pegar um pedaço da batata doce, enterrar deixando um pedaço do lado de fora. Lembrem-se que a bata doce é uma raiz tuberosa, e suas folhas crescem como nas trepadeiras, então o ideal é usar um vaso apropriado, pra que você consiga retirá-la da terra e também ter espaço no chão para as folhas crescerem, ou próximo a uma parede, ou suspenso, ou, ainda, atentar para podá-las.
Exemplos:


Só lembrando que essa é a batata inglesa, e as folhas não ficam assim...


Batata inglesa
Falando em batata inglesa... Achei um passo-a-passo no Google images que ilustra bem:

Só lembrando que para que a batata se desenvolva, o solo deve ser rico, então é ideal misturar três partes de terra para uma parte de composto orgânico. 

Abacaxi

O abacaxi também é muito fácil de se replantar! Sabe aquela coroa enorme que você acha que não serve pra nada? Então... Tá na hora de você saber pra que serve!

Nem preciso falar nada, o passo-a-passo já fala por si só, né?


Então é isso, gente! Aviso ao pessoal que me segue no insta: só devo um post, agora! HAUhauuaUHAuAhuaa

Beijos, e até sexta! ;*

quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Materiais didáticos - Meio Ambiente e Crianças conectadas



Oi,gente, tudo beleza?

Tirei férias daqui, mas na verdade continuei trabalhando em vários projetos, e um deles, que tem me dado bastante orgulho, é o trabalho de consultoria que tenho feito pra ong NAVE, que já até falei aqui no blog antes.

Semana passada entreguei pra eles um material didático destinado aos professores, para que trabalhem com crianças da Educação Infantil e Ensino Fundamental. Se chama "Meio Ambiente e Crianças conectadas", e tive o prazer de montá-lo todo, inclusive essa capa bonita! (Sim, foi eu quem desenhou essas criancinhas no computador, hehehe)

Fiquei muito empolgada também em entregar na comunidade, pois, apesar dos percalços, os professores agora têm material alternativo pra trabalhar com as crianças no computador e em sala. A propósito, é um trabalho bonito esse que o pessoal da NAVE faz com o projeto "Comunidades Sustentáveis"! Diante de tantos problemas, ainda conseguem levar alguma coisa de bom pra essas pessoas/famílias.

Espero que seja só o começo, e que eu possa realizar muitos trabalhos assim ainda! 

(PS:, Agora tô "metida" porque além de oficinas e palestras, também faço materiais didáticos. Dá licença..)

Beijinhos ecológicos pra vocês, e até sexta! ;)